Quer saber como funciona a maquininha do Banco Inter? Conhecer os recursos e taxas cobradas pelo equipamento é essencial para fazer a escolha adequada para o seu negócio, considerando o volume de vendas que você realiza.

Atualmente, a oferta da maquininha é fruto de uma parceria entre o Banco Inter e a empresa de pagamentos BIN e está disponível somente para contas digitais PJ e MEI.

Mas, com tantas maquininhas disponíveis no mercado, fazer uma comparação entre elas é imprescindível. Neste artigo, além de entender como funciona a maquininha do Banco Inter, vamos entender como analisar as diferentes opções e encontrar a melhor para o seu negócio.

O que a maquininha do Banco Inter oferece

A maquininha do Banco Inter é disponibilizada por meio de uma parceria com a empresa de pagamentos BIN. O recurso está disponível para contas digitais para pessoa jurídica (PJ) e microempreendedor individual (MEI). Vale lembrar que a conta digital do Inter é gratuita.

A seguir, confira as principais funcionalidades que a maquininha do Banco Inter inclui e verifique se elas atendem às necessidades do seu negócio:

Vendas diversas

A maquininha do Banco Inter permite diversificar as vendas. Com ela, é possível aceitar pagamentos nas funções débito e crédito, além de antecipar recebíveis. Além disso, a máquina aceita as principais bandeiras do mercado para você não perder vendas em virtude de incompatibilidade com o cartão do cliente.

Gestão por aplicativo

Outro recurso é a gestão financeira por meio do aplicativo Bin Gestão e do Portal de Serviços Bin. A partir do app, você acompanha vendas, controla o caixa e pagamentos, analisa relatórios de vendas e solicita antecipação de recebíveis. 

Esse controle é feito em um único local, o que facilita a gestão. Por ser uma gestão online por celular, a vantagem é que o empreendedor tem acesso aos dados financeiros em qualquer lugar, desde que conte com acesso à internet.

Ferramentas para prevenção de fraudes

A maquininha BIN do Banco Inter também conta com ferramentas para prevenção de fraudes, que analisam as transações em tempo real para minimizar riscos de perdas e melhorar a experiência do vendedor. Trata-se de uma segurança extra na hora de realizar as operações de venda.

Taxas da maquininha do Banco Inter

É essencial analisar as taxas da maquininha do Banco Inter para saber se, de fato, esse equipamento é vantajoso de acordo com o volume de vendas que você realiza no mês. Nos tópicos a seguir, descubra quais são essas cobranças:

Débito

Ao realizar vendas na função débito, você paga taxa de 1,80% por transação.

Crédito à vista

Na função crédito à vista, a taxa é mais alta: 2,0% por transação realizada.

Antecipação automática de recebíveis

Se você quiser antecipar recebíveis para ter caixa no seu negócio, a taxa é a partir de 1% ao mês. Trata-se de uma forma de receber valores de vendas em até 3 dias úteis após a data de transação. É possível antecipar recebíveis de todas as principais bandeiras de cartões disponíveis no mercado.

Vale lembrar que, devido à crise do coronavírus, o Banco Inter reduziu a taxa de antecipação de recebíveis para zero para que empreendedores tenham recursos para lidar com os impactos econômicos da pandemia.

Compare a maquininha do Banco Inter com outras do mercado

Antes de adquirir a maquininha do Banco Inter, é preciso compará-la com outras opções disponíveis no mercado. De modo geral, o equipamento vale a pena para quem já possui conta PJ ou MEI no banco, porque, nesse caso, a solicitação é simplificada.

De qualquer forma, outros fatores devem entrar na análise antes de você tomar a decisão de adquirir uma maquininha. Um deles são as taxas cobradas para usar o equipamento. Agora que você já conhece as taxas do Banco Inter, compare com as cobranças de outras instituições financeiras que oferecem maquininhas.

Lembre-se de que essas taxas interferem diretamente nos resultados de vendas, já que um percentual do pagamento dos clientes vai para a instituição financeira. O ideal é optar pelas maquininhas que oferecem as taxas mais competitivas para garantir a maior rentabilidade possível.

Além disso, é necessário comparar taxas de aluguel ou compra da maquininha, funcionalidades de cada uma (como, por exemplo, se elas funcionam com Wi-Fi próprio ou precisam ser conectadas a um celular) e vantagens oferecidas pelas instituições financeiras.

Ao colocar todos esses itens na balança, você garante uma escolha assertiva para o seu negócio. Se você gostou das dicas do artigo, siga acompanhando outros conteúdos do blog para ficar por dentro das melhores ofertas do mercado para a sua empresa.