Os Fundos Imobiliários (FIIs) atraem muitos tipos de investidores por serem interessantes para variados perfis. Eles possibilitam a diversificação de ativos e tornam os investimentos no mercado imobiliário mais acessíveis.

Quem decide investir em FIIs costuma se perguntar como escolher os Fundos Imobiliários mais rentáveis. Você também tem essa dúvida? Apesar de não ser o único critério que deve ser analisado, com certeza ele tem relevância na decisão.

Para ajudá-lo nessa jornada, preparamos este conteúdo com os principais aspectos para escolher os Fundos Imobiliários mais rentáveis para o seu portfólio. Continue a leitura e aprenda!

O que é um Fundo Imobiliário e por que é atrativo?
Um Fundo Imobiliário é um investimento coletivo que tem como objetivo investir no setor de imóveis. Dessa maneira, você adquire cotas para ingressar no fundo, enquanto ele é administrado por um gestor.

O FII é uma opção de renda variável e atrai muitos investidores devido às suas características. Uma das principais é que ele permite explorar o potencial do mercado imobiliário com um baixo investimento. O custo da cota é bastante inferior ao que seria necessário para comprar um imóvel.

Em relação aos rendimentos, é possível obter pela valorização das cotas e também pelo recebimento de dividendos — que gera renda passiva. Outro ponto de destaque é a diversidade, já que um mesmo fundo pode contar diversos títulos ou empreendimentos no portfólio.

Ademais, os FIIs têm oscilações menores do que as Ações na bolsa, podendo trazer um pouco mais de segurança para investidores. Porém, para que a opção seja realmente vantajosa, é preciso saber como analisar fundos imobiliários para decidir em quais investir.

Como escolher os Fundos Imobiliários mais rentáveis?
Se você tem interesse em investir em FIIs, precisa saber como avaliá-los. A seguir, listamos alguns fatores que ajudam a identificar os Fundos Imobiliários mais adequados para a sua carteira.

Confira!

Considere o perfil de investidor e seus objetivos
Essa dica é válida para qualquer decisão sobre investimentos. Cada investidor tem um perfil, que trata, basicamente, de sua disposição para lidar com riscos. Existem três classificações: conservador, moderado e arrojado.

Ao identificar sua tolerância a riscos, fica mais fácil encontrar investimentos adequados ao seu perfil. Alguns investidores buscam maiores possibilidades de rendimentos, mesmo diante de menor estabilidade. Outros preferem opções mais seguras, ainda que isso signifique menor rentabilidade.

Além do perfil, mais um ponto relevante é o objetivo do investimento. Cada objetivo pode exigir características diferentes em relação à liquidez, rentabilidade e riscos. Então é válido entender o que você pretende com o investimento para ter critérios bem definidos ao avaliar as alternativas.

Verifique a estratégia do FII
Complementando a dica anterior, um ponto essencial para encontrar os Fundos Imobiliários mais rentáveis é verificar a estratégia do fundo. Afinal, ela influencia as possibilidades de ganho e a maneira como ele é obtido.

Existem três tipos de FIIs:

fundos de tijolo: investem em imóveis físicos, podendo focar na compra e venda, no rendimento de aluguéis, etc.;
fundos de papel: são compostos por títulos imobiliários de renda fixa, como os Certificados de Recebíveis Imobiliários CRI) e as Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
fundos de fundo: são formados pelas cotas de outros Fundos Imobiliários.
Como você pode ver, cada um tem objetivos e estratégias distintas. Logo, é preciso considerar quais estão alinhados às suas expectativas. Se seu intuito é ter dividendos mais frequentes, é comum consegui-los em fundos de tijolo que focam nos aluguéis.

Contudo, esses fundos costumam ser mais voláteis. Já os FIIs de papel oscilam menos, mas possuem uma rentabilidade limitada por estarem atrelados aos títulos.

Também podem surgir outros itens específicos para análise. Por exemplo, em um fundo focado em rendimentos com aluguel, além das características dos imóveis, é preciso considerar o índice de vacância. A ausência de inquilinos afeta os ganhos, enquanto também gera custos com taxas da propriedade.

Avalie a gestão e o histórico
Os resultados do fundo dependem das estratégias adotadas pelo gestor. Lembre-se de que o investidor não tem controle sobre a administração dos ativos. Por isso, é preciso ter confiança no trabalho que será realizado.

Uma forma de decidir é checar os relatórios emitidos para entender como é a comunicação com os cotistas. Observe a frequência das informações e o tom utilizado para ver se a gestão é transparente. Nesse momento, também vale pesquisar a taxa de administração, que influencia os seus ganhos.

Ao fazer a análise, o investidor pode verificar o histórico do fundo. Ele demonstra como foi o desempenho e a rentabilidade passada. Entretanto, tenha em mente que ela não é uma garantia de resultados no futuro, servindo apenas como uma base para entender a situação do FII.

Considere a composição do portfólio
Os seus resultados como investidor dependem da composição da sua carteira, não é? O desempenho do FII segue a mesma regra. Então é preciso analisar como é o portfólio do fundo e a diversificação dele para entender suas potencialidades.

Geralmente, fundos mais diversificados são mais estáveis, já que a estratégia consegue trazer equilíbrio. Em um fundo de tijolo focado em aluguéis, a variedade de imóveis ajuda a lidar com os períodos de vacância. Isso porque o rendimento obtido nos demais compensa essa situação.

As características dos imóveis ou títulos que compõem o fundo também influenciam no rendimento. Um FII do setor de shopping centers, por exemplo, pode ter resultados diferentes de um focado em outros tipos de imóvel.

Mais questões referentes às propriedades e que influenciam nos resultados são: tipo, localização, estrutura, condições etc. Por isso, estude a composição do portfólio e as características dos ativos antes de decidir onde investir.

Avalie a liquidez do fundo
Por fim, vale a pena analisar a liquidez. Os FIIs são negociados na bolsa de valores, o que permite que o investidor venda suas cotas no pregão. Contudo, é necessário ter compradores interessados — o que depende do volume de negociações do fundo.

Mesmo que o seu foco seja o longo prazo, a falta de liquidez pode afetar o rendimento, caso surja algum imprevisto. Assim, avaliar esse critério pode trazer mais tranquilidade e segurança para o investidor.

Neste artigo, você conheceu as principais dicas para encontrar os Fundos Imobiliários mais rentáveis. Então coloque-as em prática para tomar suas decisões sobre investir em FIIs!

Se precisar de ajuda para conhecer melhor os investimentos para o seu portfólio, é interessante contar com uma assessoria de investimentos.

Post a Comment