O jogador Neymar, da seleção brasileira e do PSG, da França, foi vítima de um golpe de uma quadrilha, que retirou R$ 200 mil de sua conta bancária em pequenas transações, que é gerenciada pelo seu pai. A instituição financeira já ressarciu o dinheiro do atleta.

O diretor do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), Fábio Pinheiro Lopes, explica que o criminoso era funcionário de uma empresa terceirizada de um banco e teria utilizado as senhas do seu colega de trabalho para transferir o dinheiro.

“Foi um funcionário terceirizado. Tinha uma empresa terceirizada do banco e eles tinham acesso às senhas e podiam fazer algumas movimentações bancárias. O rapaz que foi preso pegou a senha do seu companheiro de sala e começou a fazer pequenos furtos de dinheiros de pessoas famosas e de que quem tinha um poder aquisitivo alto para eles não perceberem. Ele foi fazendo de R$ 10 mil, R$ 20 mil, depois fez um de R$ 50 mil e aí totalizou R$ 200 mil. Ai quando descobriram, procuraram o banco e foi ressarcido”, explicou.

A polícia já localizou o responsável por realizar as transferências, mas há pelo menos 10 pessoas envolvidas na quadrilha que praticou o golpe no jogador e em outras pessoas famosas.

“É um jovem que trabalha no banco e tem um conhecimento muito grande do sistema. E valendo desse conhecimento passou a subtrair valores da conta", disse o delegado da Polícia Civil, Pedro Ivo.

Ele afirmou que o jovem é o mentor da organização e o responsável por montar o esquema de desvios de dinheiro.

“Nós conseguimos deter o mentor dessa organização. O sujeito que estava apor atrás de tudo, que conseguiu montar esse esquema. Ele segue preso na prisão temporário e estamos identificar os demais integrantes”, finalizou o delegado.

Post a Comment